20/09/2021

Como a tecnologia influencia os hábitos alimentares

lifestyle saudavel hábitos alimentares tecnologia alimentaçao nutriçao saude dieta redes sociais media alimentaçao saudavel viver melhor

A tecnologia não está apenas a mudar a maneira como comunicamos, mas sim também, a maneira como comemos. Basta olhar para as redes sociais, onde partilhar fotos de comida se tornou um fenômeno mundial. Aliás, existem muitos influenciadores que fazem carreira a tempo inteiro partilhando os seus hábitos alimentares. 

De acordo com um estudo, 39% dos entrevistados afirmaram que as redes sociais influencia os seus comportamentos alimentares. No entanto, a questão permanece. Que impacto a tecnologia pode realmente ter sobre o que comemos? E como isso mudará no futuro? 

Redes sociais

As redes sociais são o veículo perfeito para o movimento gastronómico. Pois, permite mostrar ao mundo o que se come, onde se come e com quem se como. Isto tudo de forma rápida e simples. 

Por um lado, torna-nos mais conscientes do que estamos a comer e ajuda a desenvolver melhores hábitos alimentares. Além disso, mantém-nos informados sobre as tendências alimentares atuais e os restaurantes que devemos experimentar. 

As redes sociais também mostram que a comida é mais que apenas um meio de sobrevivência. Pois, também reflete a a autoimagem, os hábitos de saúde e a forma física. No entanto, ser bombardeado de forma constante com os hábitos alimentares de outras pessoas pode levar a uma relação negativa com a comida. O que leva em certos casos a sentir vergonha e inveja. 

Além disso, para proprietários de restaurantes e produtores de alimentos, a ascensão das redes sociais influenciou tudo o que eles vendem e como vendem e o que devem fazer a seguir. Pois conseguem acompanhar e estar sempre a par das tendências. Todavia, hoje em dia, as pessoas são constantemente influenciadas e não se importam de gastar mais para seguirem o que veem nas redes sociais. 

Tecnologia como intervenção nutricional

Dados revelam que em Portugal, cerca de 29% das crianças estão com excesso de peso e que 12% são obesas. Isto significa que uma em cada quatro crianças tem um maior risco de problemas de saúde. Assim como uma maior probabilidade de contrair doenças na vida adulta. 

As tecnologias sociais, como os media e a educação, têm mostrado caminhos promissores na realização de intervenções nutricionais bem-sucedidas nas crianças e adolescentes. Pois, o alto uso de tecnologias nesta faixa etária torna estas intervenções essenciais para incutir hábitos alimentares positivos. 

Impactos negativos da tecnologia

Com o aumento do uso de tecnologia na sociedade, o acesso a informação é básico e fácil. Isto por vezes, leva as pessoas a desejarem o que não têm e quererem ser o que não são. Dessa forma, está mais propenso o risco de desenvolver problemas alimentares, como anorexia, bulimia, entre outros. 

De modo a evitar que isto aconteça, é fundamental criar um relacionamento saudável com a comida desde a infância. E assim, criar uma base de consciência para não se cair nestes problemas de saúde mais tarde na vida. 

Como a tecnologia influencia uma alimentação saudável?

Não é segredo para ninguém que cozinhar em casa é uma das melhores formas de alimentação. Pois, é fundamental escolher os melhores alimentos para nutrir o corpo de forma ideal. 

No entanto, a tecnologia é uma realidade inevitável e existem vários recursos disponíveis que ajudam a eliminar a desordem e a tomar as decisões melhores e mais saudáveis decisões. Além dos inúmeros sites e blogs que a internet oferece sobre esse tema, hoje também já existem aplicações que fazem todo o trabalho. O que permite que se poupe tempo precioso.

Os comentários estão fechados.